Assuntos

O ano do cachorro gordo

Resgatei uma cocker e ganhei uma nova vida.

por Adolfo Caboclo, 21 de dezembro de 2015
IMG_0175
“A primeira vez que vi Gertrude”

 

É, parceiro: se em algum momento você já me destinou um olhar de deboche, saiba que seu olhar é frágil. Seu olhar é pífio perante àquele que Gertrude Stein me fuzila diariamente.

É um flerte preguiçoso, matinal. Diariamente, acordo em um horário mais matutino do que o que meu corpo almeja. Passeio com Gertrude, tomamos café da manhã juntos e no momento em que estou prestes a sair de casa para ir bater o meu cartão, ela se espreguiça e me destila esse olhar foda de deboche. Me transmite uma mensagem reta, seca e dura que diz: você trabalha, eu durmo. Gertrude Stein honra seu nome, parece sempre saber das coisas.

Minha jornada com Gertrude começou em 16 de julho deste ano. Foi uma daquelas coisas que acontecem na vida de forma fulminante, inesperada – uma porrada. Em uma tarde melancólica, meu telefone do serviço tocou, atendi e meu coração dilacerou-se com a voz chorosa de minha morena que anunciava que um cachorro acabara de ser jogado de um carro em movimento – em frente ao seu trabalho.

Cachorro que não andava, obeso, cego e fedorento. Foi uma correria: “Abrigo para animais? Sem vagas. Divulgação em redes sociais e sites? Ninguém pode ajudar. Local para passar a noite? Não tem. Vamos levá-la no veterinário? Vamos. Veterinário atende? Por uma fortuna. Parcela no cartão? Parcela. Então, salvem el perro porra!”

Nessa história foram dias de internação. Um turbilhão de ansiedade e dúvidas. A veterinária me perguntou o nome da cachorra em questão e eu respondi, de forma ligeira, Gertrude Stein. Acho que foi um lance de querer trazer ainda mais poesia pro momento. Também o fato dela ser uma “jovem senhora cadela” – acreditei que o nome combinaria -, além da vontade que tenho no peito de contar histórias rebuscadas.

Gertrude é uma Cocker Spaniel Inglesa, bicho “feito pro mercado” – com o rabo amputado e tudo – , e tinha sido estraçalhada como um objeto qualquer. Um animal com 22 quilos. Oito acima dos 14 da raça – tudo isso fruto de um hipotireoidismo. Cega devido ao problema de olho seco e excesso de pele, com uma otite crônica, problemas sérios na pele, que lembrava a de um frango depenado. Apenas depois de dez dias foi que a veterinária me confidenciou que não acreditava em sua recuperação.

Com o passar dos dias, Gertrude se recuperou. Depois de 4 meses, perdeu 8 kg melhorou da pele, voltou a enxergar e a ter uma vida normal. Me ensinou algumas coisas: em tempos de vida profissional, pós graduações, coletivo e inúmeros projetos, aprendi com Gertrude que olhar pro chão é importante. Quando prestamos muita atenção nas estrelas, podemos tropeçar pelo caminho e esquecer o que realmente importa.

Gertrude Stein me ensinou a olhar pro chão. Você tem ideia do quão do caralho é isso? Também me ajudou a apurar algumas percepções sobre pessoas e mundo.

Com Gertrude eu me tornei mais descolado. Muito estilo ter uma Cocker obesa chamada Gertrude Stein. Quando vou passear com ela em algumas das feiras do MIS – local onde Golden Retriver é “vira-lata” e Afghan Hound não é raro -, Gertrude é resistência! Por Gertrude desmarquei passagens de avião pro Rio de Janeiro e peguei estrada com ela no banco de carona. Também aprendi a perguntar se a casa que vou alugar nas férias aceita cachorro, comecei a reparar nas cafeterias que são dog friendly.

Gertrude sabe das coisas. Me debocha. Talvez seja pelo fato dela estar vivendo uma segunda vida – não é todo ser vivo que tem essa oportunidade -, ter conquistado nova família e amigos. Se com ela aprendi a olhar pro chão, acho que ela aprendeu a olhar pra cima, de forma insuportável. Um flerte preguiçoso. Em pensar que isso tudo aconteceu em menos de um semestre…

FullSizeRender
IMG_3527
IMG_3856
IMG_3694
12042816_861931530588903_833154856467003704_n
12004760_841738645941525_320795093557094421_n
11902242_829090513873005_1780545929135317063_n
11870949_829135810535142_4574665717504565081_n
11825068_823059477809442_464994021789015657_n
11230791_826189767496413_3610907421710343216_n
11058622_840183769430346_8382825135405899546_n

11902494_832901450158578_9020104261550813984_n

Adolfo Caboclo

Comunicólogo, pós-graduado em administração e em neurociência e psicologia aplicada. É um dos fundadores do Coletivo Não Só o Gato, do Movimento Cidade Lúdica e do Cia Suspirada de Palhaços Amadores.

More Posts

Comentários